• 11 5547-7770
  • Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Dicas e Artigos do Dr Igor Polonio

Apneia do Sono

Apneia do Sono

Roncos e apneias podem indicar problemas muito sérios com a sua saúde.

 

A Síndrome da Apneia Hipopnéia Obstrutiva do Sono atinge cerca de 2 a 10 % da população. Trata-se de alterações, principalmente da anatomia da via aérea superior,que provocam o fechamento da faringe, obstruindo a passagem de ar para os pulmões. Ocorre então a apneia, ou seja, a parada da respiração, que pode durar vários segundos.

Com isso, os pulmões ficam privados de oxigênio, o que leva a uma falta de oxigênio para o cérebro e também a um aumento do gás carbônico na circulação. Isto faz com que o cérebro "acorde" o indivíduo. Assim esta pessoa apresenta um micro despertar e logo volta a dormir. Após a repetição deste processo durante numerosas vezes durante a noite, o indivíduo acorda cansado, não se recorda de nada o que aconteceu durante a noite. Muitas vezes acorda de mau humor e apresenta distúrbios de depressão e ansiedade, apresentando má qualidade de vida, cansaço diurno, má produção no trabalho, mau desempenho sexual e diversas outras doenças. O principal sintoma da apneia do sono não é percebido pelo paciente, mas sim pelo seu marido ou esposa; trata-se dos roncos e do testemunho pelo seu companheiro do fenômeno da apneia.

As pesquisas em apneia mostram associação com diversas doenças, entre elas:

• Hipertensão arterial: Muitos hipertensos possuem apneia do sono. O tratamento da apneia do sono pode reduzir a pressão arterial .

• Doenças Vasculares: A apneia do sono gera um estresse oxidativo no organismo, levando a deposição de gordura nas paredes das artérias, por isso esses indivíduos tem mais infartos do coração e do cérebro.

• Diabetes: Sabe-se que a apneia do sono pode favorecer a deposição de gordura visceral, o que aumenta o risco para diabetes

• Obesidade: As pessoas que possuem apneia do sono têm mais tendência a engordar, já que a privação de sono induz o apetite. Pessoas que têm apneia e não tratam não conseguem emagrecer. A apneia do sono é extremamente comum entre os obesos e aqueles que tem circunferência cervical acima de 43,2 cm (homem) e 38 cm (mulher) tem fator de risco aumentado para apneia do sono.

• Impotência sexual: indivíduos com apneia do sono têm função sexual prejudicada.

• Ansiedade e Depressão: São distúrbios extremamente freqüentes nesta população.

O diagnóstico da apneia do sono é através do exame de polissonografia. Neste exame , o paciente dorme no laboratório monitorizado através de eletroencefalograma, cintas para detectar movimentos no tórax e abdome, oxímetro de pulso (medição do saturação de oxigênio do sangue), eletrocardiograma, cânula nasal.

O diagnóstico da gravidade da apneia se dará pelo número de apneias por hora. Até 5 apneias por hora é considerado normal, de 5 a 15 índice levemente aumentado, de 15 a 30, moderadamente aumentado e acima de 30 acentuadamente aumentado.

Os indivíduos com índice de apneia acima de 15 podem ser candidatos a terapia com CPAP (pressão contínua nas vias aéreas).

O tratamento também consiste nas seguintes medidas :

• Perda de peso: isto diminuirá os tecidos moles da faringe, fazendo com que o indivíduo tenha menos apneia

• Decúbito lateral: dormir de lado diminui os roncos e o número de apneias

• Restrição de álcool : estas substâncias provocam relaxamento muscular e aumentam o grau de apneia.

 

 


© 2020 Dr. Igor Bastos Polonio | CRM-SP 101463. Todos os direitos reservados. by GroovePix.
Site em conformidade com a Resolução 1974/2011 do Conselho Federal de Medicina | Veja aqui a Política de Uso e Privacidade do Site
Esta página utiliza cookies para melhorar a sua experiência em nosso website. Ao navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.