• 11 5547-7770
  • Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Dicas e Artigos do Dr Igor Polonio

Tosse

Tosse

Conheça as características principais da tosse aguda e crônica.

 

Tosse aguda (menos de 4 semanas)

A tosse é uma manifestação comum a muitas doenças, mas discutiremos aqui as causas mais comuns e o que geralmente leva o paciente ao consultório. A principal causa de tosse são as infecções das vias aéreas superiores, como resfriados e gripes. Estas infecções provocam inflamação nas vias respiratórias, ativando os receptores de tosse da mucosa. A tosse é um mecanismo de defesa do organismo, para eliminar os germes causadores da doença. Muitas vezes, estes mecanismos se tornam incômodos, levando o paciente ao médico.

No caso das tosses agudas (menos de 4 semanas), os resfriados e gripes são as causas mais comuns. A tosse das infecções de vias aéreas superiores geralmente dura alguns dias, mas pode chegar a durar até 8 semanas (tosse pós infecciosa - tosse subaguda). O tratamento normalmente é hidratação (para fluidificar as secreções e ajudar a eliminá-las) e medicações anti-alérgicas prescritas pelo médico.


Tosse crônica (mais de 8 semanas)

A tosse crônica pode ter diversas causas. Uma das causas que deve ser excluida é tuberculose. Para isso é importante que a pessoa procure o médico para excluir esta doença. As principais causas de tosse crônica são: rinite alérgica e sinusite crônica, refluxo gastro - esofágico e asma.

A rinite alérgica já foi abordada no tópico asma/rinite alérgica, assim como a asma. A sinusite é a inflamação dos seios para nasais, que são cavidades do crânio ligadas a mucosa nasal por meio de pequenos canalículos, localizados na mucosa nasal. Estes seios servem para aquecer e limpar o ar que respiramos. Quando temos rinite, os orifícios de drenagem dos seios entopem e a secreção se acumula, podendo contaminar com bactérias e vírus, gerando a sinusite. O tratamento é o da rinite e quando suspeita de infecção bacteriana, antibióticos.

Já o refluxo gastro-esofágico é causa de tosse crônica em várias pessoas.É uma doença que gera refluxo do ácido do estômago para o esôfago (tubo que conduz o alimento), irritando a mucosa esofágica, gerando azia (queimação). Este ácido pode subir até a laringe (cordas vocais), irritando-as e causando tosse. Normalmente o refluxo pode ocorrer após grandes refeições ou refeições gordurosas, mas quando ele se repete, sistematicamente, causando tosse, bronquite, fibrose pulmonar, lesões pré cancerígenas do esôfago, passa a ser patológico. Muitas vezes o refluxo é associado a hérnia de hiato, que é a entrada de parte do estômago no tórax. Isso faz com que o esfíncter esofágico (anel de músculo no esôfago que fecha após a entrada do alimento no estômago, impedindo que o ácido volte) perca sua pressão, aumentando o refluxo. Dependendo do tamanho da hérnia e da gravidade dos sintomas, ela poderá ser operada.

O tratamento para esta doença é mudança de hábitos alimentares, principalmente evitando aqueles que relaxam o esfíncter eofágico ( café, refrigerantes, bebidas alcoólicas, frituras, doces, chocolates, pães e molhos vermelhos, frutas cítricas) e perda de peso, no caso de hérnia de hiato;

Os medicamentos ajudam a aliviar os sintomas, mas devem sempre ser associados a mudanças alimentares. Além disso, o ideal é que se eleve a cabeceira da cama em 30 graus, pois deitar horizontalmente aumenta o refluxo. Se todas estas medidas forem tomadas, muitas vezes a tosse desaparecerá. Lembre-se: procure se médico para tratamentos medicamentosos e orientação quanto a sua tosse, jamais se auto medique.

 

 


© 2020 Dr. Igor Bastos Polonio | CRM-SP 101463. Todos os direitos reservados. by GroovePix.
Site em conformidade com a Resolução 1974/2011 do Conselho Federal de Medicina | Veja aqui a Política de Uso e Privacidade do Site
Esta página utiliza cookies para melhorar a sua experiência em nosso website. Ao navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.